Temperatura do dia: Em - MT
ºC |
PUBLICIDADE

Turismo

Governo do Estado investe no turismo para desenvolvimento de Mato Grosso

Fomento à cadeia do turismo leva emprego e renda aos municípios e apresenta o estado aos próprios moradores

 |
Divulgação / Reprodução

Viajar é renovar o olhar, aprender coisas novas e, claro, descansar e se divertir. O turista é quem movimenta a engrenagem desta cadeia que cada vez mais vem gerando emprego e renda no país. De acordo com dados do Ministério do Turismo (MTur), somente em 2018 foram movimentados mais de R$ 6 milhões em todo o Brasil. E a pesquisa sobre intenção de viagem do MTur mostrou que 80,3% dos futuros viajantes ouvidos querem desbravar os destinos nacionais e desfrutar de belos cenários naturais, rica gastronomia e manifestações culturais.

Mato Grosso é o local ideal para quem busca tudo isto. A secretaria adjunta de Turismo (Seadtur), ligada à Secretaria de Estado de Desenvolvimento Econômico, dividiu o estado em quatro pólos turísticos – Amazônia, Araguaia, Cerrado e Pantanal, além da região metropolitana de Cuiabá. Há ainda divisão pelo Mapa do Turismo, do Ministério do Turismo, que estruturou 14 regiões e 85 municípios. Nestes locais, o turista pode encontrar natureza, cultura, gastronomia e aventura com a infraestrutura necessária para o bem-estar de toda a família.

Há também o chamado Corredor do Ecoturismo, que são destinos que estão em um raio de até 200km da capital, Cuiabá, e que podem ser facilmente acessados por turistas de fora do Estado. Fazem parte deste corredor Chapada dos Guimarães, Nobres e Poconé.

“Sempre buscamos desenvolver as regiões de forma que as populações locais sejam as grandes beneficiadas com o turismo. Queremos gerar oportunidades, emprego, renda e inclusão social, fazer do turismo o grande negócio destas pessoas”, diz César Miranda, secretário de Desenvolvimento Econômico.

Ações como sensibilização do turismo nos municípios, desenvolvimento do etnoturismo em terras indígenas e quilombolas, produção associada ao turismo, estruturação de programa de capacitação e qualificação para serviços e parcerias para levantamento de informações e bancos de dados são fundamentais para estruturar o segmento em Mato Grosso e são realizadas pelas equipes técnicas da Seadtur.

Mas, além de fomentar a vinda dos turistas de todo o Brasil e do exterior, a Seadtur quer incentivar as viagens dos próprios moradores de Mato Grosso. Para isto, criou o projeto Mato Grosso para os Mato-grossenses para mostrar que o estado tem atrativos a quem tem o hábito de viajar para outros locais.

“O mato-grossense não tem hábito de usufruir dos nossos recursos turísticos, então queremos promover essa experiência e resgatar o orgulho de ser morador daqui e exaltar as belezas do Estado, movimentando a cadeia produtiva do turismo”, explica Jefferson Moreno, secretário adjunto de Turismo.

Entre as ações, está a realização de eventos para formadores de opinião locais, como influenciadores digitais e jornalistas, interlocução com o trade turístico para formalização de descontos para moradores de Mato Grosso, avaliação e suporte na formatação de novos atrativos turísticos e investimento em mídia.

“Acreditamos que este projeto é a forma mais rápida e eficaz do turismo fomentar a economia do Estado em todos os períodos do ano”, afirma Alan Barros, superintendente de Políticas do Turismo.

Infraestrutura

A infraestrutura também é parte importante do trabalho para atrair turistas para um destino. Por isso, a Seadtur investe em obras como substituição de pontes na Transpantaneira, recuperação e pavimentação de rodovias, melhorias na estrutura física de destinos turísticos, entre outros. A secretaria trabalha ainda com orçamento de R$ 56 milhões do Programa de Desenvolvimento do Turismo (Prodestur), por meio do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES).

“Ainda há mais investimentos garantidos pelo Ministério do Turismo e outros contratos. A Seadtur está constantemente em busca de programas que possam destinar recursos para este fim e melhorar a infraestrutura para o turismo mato-grossense”, explica Marcus Ogeda, superintendente de Estrutura do Turismo. As ações são alinhadas com as secretarias de Infraestrutura e Meio Ambiente.

A Seadtur conta ainda com um setor específico para desenvolver projetos para requalificar os espaços existentes, fomentando a visitação no Estado. “Neste conceito, pretende-se criar um ambiente favorável ao turista, oferecendo boa estrutura, acessibilidade e equipamentos urbanos, transformando espaços anteriormente segregados em verdadeiros complexos turísticos”, explica a arquiteta Marcella Carbonieri. Estão em fase de elaboração projetos de orlas de rio, praças e parques.



deixe sua opinião






  • Máximo 700 caracteres (0) 700 restantes

    O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem.

    Clicando em enviar, você aceita que meu nome seja creditado em possíveis erratas.



mais lidas de Turismo (últimos 30 dias)

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
TOPO

Contato

Redação

Facebook Oficial