Temperatura do dia: Em - MT
ºC |
PUBLICIDADE

Polícia

Presidente da OAB-MT é preso por agredir a esposa

 |
Divulgação / Reprodução

Leonardo Campos, presidente da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), seccional de Mato Grosso, está preso na Delegacia do Verdão desde a noite de quarta-feira (27), após ser detido em flagrante por xingar e agredir a esposa, a também advogada Luciana Póvoas, filha da desembargadora Maria Helena Póvoas, em uma condomínio do bairro do Porto, em Cuiabá. 

Mediante aos fatos, Luciana diz que foi agredida, Leonardo nega qualquer tipo de agressão física. Com isso, Léo Capataz, como é conhecido, foi enquadrado na Lei Maria da Penha.

Segundo o  advogado Rodrigo Marinho, da Associação Brasileira de Advogados Criminalista (Abracrim), que acompanhou Leonardo junto com os advogados Edson Rodrigues, do Tribunal das Prerrogativas da Ordem e Alaerte Rodrigues, da Abracrim, assim que ele chegou à delegacia, a esposa Luciana Póvoas informou em depoimento que a agressão é recorrente. 

Na noite, Leonardo teria se alterado e passou a discutir com a esposa. Durante a briga, ele teria lhe dado um empurrão. "Esse é o depoimento dela. Agora, já entramos com um pedido de soltura, vamos aguardar o juiz para saber se ele irá atender o habeas corpus ou encaminhar o presidente para sala de estado maior no Centro de Custódia de Cuiabá", disse Marinho. 

Rodrigo Marinho agora passou o caso para o advogado Leonardo Bernazolli, que é presdente da Comissão de Processo Penal da OAB. 

Luciana está acompanhada na delegacia da advogada por uma advogada da Comissão da Mulher da OAB-MT. Ela prestou depoimento por mais de três horas e por isso a delegada plantonista lavrou o boletim com Leonardo preso em estado de flagrante. 

Após o depoimento, já na manhã desta quinta-feira (28), Luciana foi até o condomínio onde o casal reside buscar uma pistola que é de propriedade de Leonardo, porém ela voltou à delegacia muito nervosa devido não ter encontrado a arma. 

Leonardo Campos, que está em seu mandato como presidente da OAB-MT, deverá responder na Comissão de Ética da Ordem, onde inclusive poderá ser afastado do cargo. O caso de agressão deverá ser investigado pela Delegacia da Mulher, sob o comando da delegada Núbia Beatriz.



deixe sua opinião






  • Máximo 700 caracteres (0) 700 restantes

    O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem.

    Clicando em enviar, você aceita que meu nome seja creditado em possíveis erratas.



mais lidas de Polícia (últimos 30 dias)

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
TOPO

Contato

Redação

Facebook Oficial