Temperatura do dia: Em - MT
ºC |
PUBLICIDADE

Mato Grosso

Fundo Parlamentar pode destinar recursos para saúde e educação

De autoria do deputado Faissal, a matéria está em tramitação desde o último dia 4 de abril, na Assembleia Legislativa.

A falta de recursos financeiros oriundos do governo do estado e da União para as áreas essenciais e necessárias à população pode ser minimizada com a criação do Fundo Parlamentar de Amparo à Saúde e Educação da Assembleia Legislativa – FUPASE/ALMT. A iniciativa para isso está no Projeto de Lei 386/2019 apresentado pelo deputado Faissal (PV).

Caso a proposta vire lei, os recursos arrecadados pelo fundo serão destinados a programas e projetos nas áreas da saúde e educação em todo o território mato-grossense. Com a complementação desses recursos, o FUPASE pode realizar despesas vinculadas, por exemplo, a programas e atividades que visem o treinamento, a qualificação e o aperfeiçoamento de pessoal.

“A proposta, de acordo com a Procuradoria da AL, é juridicamente viável à criação do fundo. O Estado sozinho não dá conta de investir em saúde e educação. Hoje, por exemplo, Mato Grosso conta com 414 escolas públicas estaduais precisando de reforma, mas o Estado tem um débito de R$ 300 milhões. por isso o fundo será fundamental para investimentos em educação e na saúde”, explicou Faissal.

As verbas do FUPASE-ALMT poderão ser utilizadas para transferência voluntária em favor do Estado, dos Municípios mato-grossenses e instituições filantrópicas com certificação de utilidade pública emitida pelo legislativo estadual. Mas isso precisa ser feito, exclusivamente, por meio de legislação específica, conforme disposto na Lei Federal nº 4320/1964.

Entre as fontes de recursos do FUPASE-ALMT está a dotação orçamentária própria, as verbas indenizatórias renunciadas ou não utilizadas pelos parlamentares. A receita pode ainda ser implementada por meio de transferências da União, de outros Estados brasileiros e dos Municípios.  As pessoas físicas e jurídicas também podem fazer a doação.

Após feito o balanço financeiro no término de cada exercício e caso o saldo seja positivo, o montante arrecadado pelo Fundo Especial será transferido para o exercício seguinte, a crédito do mesmo Fundo.  

O fundo, de acordo com a proposta, será gerido por uma comissão composta por três deputados estaduais. A presidência da mesma será destinada ao 1º secretário da Mesa Diretora, já os demais membros serão escolhidos pelo presidente da Assembleia Legislativa.

As informações sobre a execução orçamentária e financeira do fundo, segundo o deputado Faissal, serão disponibilizadas na página oficial do site www.al.mt.gov.br da Assembleia Legislativa, em tempo real, em linguagem acessível e com dados pormenorizados para pleno conhecimento e acompanhamento da sociedade.



deixe sua opinião






  • Máximo 700 caracteres (0) 700 restantes

    O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem.

    Clicando em enviar, você aceita que meu nome seja creditado em possíveis erratas.



mais lidas de Mato Grosso (últimos 30 dias)

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
TOPO

Contato

Redação

Facebook Oficial