Temperatura do dia: Em - MT
ºC |
PUBLICIDADE

Beleza e Saúde

Quase 2 mil pacientes esperam em fila por cirurgias eletivas na rede pública há meses em MT

De acordo com o sistema estadual de regulação, existem cerca de 1.900 pessoas em todo o estado na fila de espera por uma cirurgia eletiva.

 |
Divulgação / Reprodução

À medida em que avança a vacinação e reduz o número de internações por Covid-19, os hospitais públicos do estado retomam as cirurgias eletivas, aquelas que são agendadas. Na fila, há casos de pacientes que esperam pela operação desde antes da pandemia e que começam a ser chamados.

Maria de Lurdes Moraes sofre de artrose desde 2013. Antes da pandemia, operou um dos joelho. O outro seria operado no início deste ano, mas a cirurgia foi cancelada por causa da nova onda do coronavírus.

As cirurgias ortopédicas eletivas, aquelas não consideradas de urgência, como a de Maria de Lurdes, estão suspensas em Cuiabá, já que o Hospital São Benedito, onde essas operações são feitas, ainda tem muitos pacientes com Covid-19.

Em outras especialidades, o município afirma que já vai começar a retomar, aos poucos, o mesmo número de cirurgias que era realizado antes da pandemia.

Neste ano, entre fevereiro e maio, foram feitas 1987 cirurgias eletivas em Cuiabá, 1.050 a menos que no mesmo período de 2019, quando não havia a pandemia. A intenção de normalizar o atendimento é a mesma nas secretarias de saúde de vários municípios.

De acordo com o sistema estadual de regulação, existem cerca de 1.900 pessoas em todo o estado na fila de espera por uma cirurgia eletiva. As secretarias de saúde dos municípios e do governo do estado garantem que já começaram a convocar esses pacientes que precisam ser operados.

Em Cuiabá, a Secretaria de Saúde aderiu a um projeto do governo federal que prevê a remessa de verbas para o município dar conta das cirurgias eletivas. Algumas especialidades foram apontadas como prioritárias, como explica Luzinete Siqueira Rosa, diretora de Regulação, Controle e Avaliação da Secretaria Municipal de Cuiabá.

"Nós vamos tratar cirurgias oftalmológicas, onde pretendemos dar uma corrida em relação a isso, as vasectomias e alguns casos de cardiologia", diz.

A Secretaria de Saúde de Várzea Grande afirma que um convênio com o governo do estado vai garantir recursos para realizar cirurgias eletivas em todas as especialidades médicas. Por enquanto, a prioridade são as cirurgias ortopédicas, feitas com recursos do próprio município.

"Nós já temos 131 pacientes aguardando nessa fila. A nossa meta é zerar essa fila em 45, 60 dias no máximo, para que possamos ter uma normalidade no Pronto Socorro quanto a questão da ortopedia", diz Gonçalo de Barros, secretário de Saúde do município.

A dona de casa Jéssica Correa da Silva torce pra que essa meta seja cumprida. O marido dela está internado há vinte e cinco dias à espera de uma cirurgia ortopédica.

"Falam que está tudo bem com ele, só temos que esperar a data da cirurgia, mas eles não garantem a data certa. Está sofrido, porque somos só eu e meus filhos no interior [do estado], esperando ele voltar", conta.



deixe sua opinião






  • Máximo 700 caracteres (0) 700 restantes

    O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem.

    Clicando em enviar, você aceita que meu nome seja creditado em possíveis erratas.



mais lidas de Beleza e Saúde (últimos 30 dias)

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
TOPO

Contato

Redação

Facebook Oficial