Temperatura do dia: Em - MT
ºC |
PUBLICIDADE

Política

Piran teria emprestado dinheiro para quatro eleições de Mesa Diretora na ALMT

 |
Divulgação / Reprodução

Informações divulgadas em proposta de delação premiada atribuída ao ex-deputado estadual José Riva demonstram que o empresário Valdir Piran emprestou dinheiro para pagamento de propina em quatro eleições da Mesa Diretora na Assembleia Legislativa (ALMT).  

Na Mesa de 2003/2005, conforme proposta de delação atribuída a Riva, foram gastos R$ 3 milhões divididos em propinas com valores entre R$ 200 mil e R$ 250 mil. A propina foi arrecadada com recursos emprestados dos empresários Valcir Piran (Kuki) e Valdir Piran, os quais foram pagos com recursos desviados da ALMT.
 
Ainda segundo informações da suposta proposta de delação, nas Mesas Diretoras de 2005/2007 e 2007/2009, Valcir e Valdir também emprestaram valores, R$ 4 milhões em cada ocasião. Os débitos foram quitados como dinheiro proveniente de desvios da ALMT.
 
Na Mesa Diretora 2013/2015, houve custo estimado em R$ 10 milhões. Parte do valor foi levantado com Valdir Piran.

O documento atribuído a Jose Riva destinado ao Ministério Público (MPE) aponta que desde 1995 os deputados estaduais gastaram aproximadamente R$ 40 milhões durante negociações para as eleições.
 
As informações sobre as eleições da Mesa complementam lista com 38 nomes de ex-deputados e deputados que supostamente receberam mensalinho na Assembleia Legislativa.

Não há afirmação no documento sobre ação consciente de Piran para participar de qualquer ato ilícito nas eleições da Mesa.

Outro lado

A reportagem entrou em contato com Jose Riva. O ex-deputado afirmou que estava em reunião e preferiu não comentar sobre o documento atribuído a ele.

A defesa do empresário Valdir Piran afirmou que só vai se manifestar após ter acesso ao documento.



deixe sua opinião






  • Máximo 700 caracteres (0) 700 restantes

    O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem.

    Clicando em enviar, você aceita que meu nome seja creditado em possíveis erratas.



mais lidas de Política (últimos 30 dias)

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
TOPO

Contato

Redação

Facebook Oficial