Temperatura do dia: Em - MT
ºC |
PUBLICIDADE

Política

Janaina volta atrás e rejeita a própria PEC que proibia indicar políticos ao TCE

 |
Divulgação / Reprodução

A deputada Janaina Riva (MDB) surpreendeu os colegas e defendeu o parecer da Comissão de Constituição, Justiça e Redação (CCJR) contrário à Proposta de Emenda Constitucional (PEC) que apresentou em 2015 e reapresentou neste ano, proibindo a nomeação de políticos para o cargo de conselheiro do Tribunal de Contas (TCE-MT). 

Ao Tribunal de Contas (TCE-MT). Ao defender o novo posicionamento, a emedebista admitiu que nestes cinco anos de mandato parlamentar compreendeu que estava errada ao considerar a “indicação política” nociva à sociedade.

“Eu notei quando é importante não ter só a analise técnica na aprovação de contas e o quanto é importante ter políticos, pessoas que recebem prefeitos, vereadores, deputados e analisem cada um dos casos com esse olhar de bom senso que nós políticos temos pela convivência com cada um dos municípios do Estado. Antes, eu achava que a indicação da Assembleia era prejudicial. Hoje eu vejo que a presença do Guilherme Maluf, que eu fui contra a indicação, é muito importante para a relação institucional com os outros Poderes e órgãos, porque é alguém capaz de conversar e entender o ambiente político de cada município e região”, disse Janaina na sessão vespertina desta quarta (11).

O hoje conselheiro Guilherme Maluf foi deputado estadual e chegou a presidir a Assembleia. Em março deste ano, renunciou ao mandato para assumir a vaga no TCE.

No fim, o parecer da CCJR contrário a PEC de Janaina foi rejeitado por 21 votos contra 2. Somente Ulysses Moraes (DC) e Delegado Claudinei (PSL) votaram para proibir a indicação de políticos ao TCE-MT. Com isso, a matéria acabou arquivada.

Na discussão, o deputado Wilson Santos  (PSDB) defendeu a classe política lembrando que Rui Barbosa, fundador do Tribunal de Contas da União (TCU), era um político por excelência. Já Ulysses criticou as indicações políticas e exaltou os técnicos da instituição, mas foi voto vencido.

Pela PEC rejeitada, ficaria vedado o ingresso no TCE-MT de postulante que  esteja desempenhando função de agente político, eleito ou nomeado, para cargos de primeiro e segundo escalões. Como exemplos, o texto cita presidente, vice-presidente, governador, vice-governador, deputado estadual e federal, prefeito e vice-prefeito, vereador, secretário estadual ou municipal, além de presidente de autarquia eou fundação.



deixe sua opinião






  • Máximo 700 caracteres (0) 700 restantes

    O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem.

    Clicando em enviar, você aceita que meu nome seja creditado em possíveis erratas.



mais lidas de Política (últimos 30 dias)

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
TOPO

Contato

Redação

Facebook Oficial