Temperatura do dia: Em - MT
ºC |
PUBLICIDADE

Agronegócio

Produtores de leite se queixam do alto preço de insumos e importação de lácteos

O deputado Claudinei se reuniu com produtores que apontaram as dificuldades com a desvalorização da atividade devido ao alto custo da produção

 |
Divulgação / Reprodução

Com a queda no preço do leite por litro, o deputado estadual Delegado Claudinei (PSL) se reuniu com os produtores de leite Ronaldo Marques, João Manoel Portela, Francielly Rodrigues e José Ronaldo, que atuam na região de Rondonópolis e municípios vizinhos, para tratar sobre essa situação. Eles apontaram as dificuldades enfrentadas e reivindicaram soluções com a baixa valorização da atividade que não compensa o custo da produção. No encontro, participaram o vereador Marisvaldo Gonçalves (PSL) e o deputado federal José Medeiros (Pode) por meio de conferência por telefone.

De acordo com o produtor Ronaldo, a cooperativa enviou um comunicado que haveria a redução do preço do leite. Para ele, não compensa a produção diante do alto custo da ração, combustível e energia para gerar a matéria prima. “Os produtores de leite estão passando por uma situação complicada. A maioria é da agricultura familiar, depende desta produção do leite para sobreviver. Isso vai gerar um desemprego, o pessoal não tem como produzir leite na situação que está hoje. O preço está caindo no Brasil, não só em Mato Grosso, porque a importação de leite para a Argentina está demandando no Brasil. Nós não temos nenhum mecanismo para segurar. Isso derruba o preço do nosso”, preocupa.

Ele acrescenta que é preciso ter meios para diminuir a quantidade de leite que entra no país, pois inviabiliza a produção dos produtores brasileiros. “Precisamos do apoio da frente parlamentar para ver essa situação para pressionar o nosso governo federal. Está incompatível com o custo e o preço recebido”, ressalva Ronaldo que informou que neste mês, o preço base da venda do leite por litro foi de R$ 1,36 e em abril será de R$ 1,26 para os fornecedores.

Intervenção

Medeiros se dispôs a se reunir com a ministra da Agricultura, Tereza Cristina Corrêa, e o presidente da República, Jair Bolsonaro, para verificar as possíveis interferências da importação de lácteos e a situação do custo da produção de produtores de leite em Mato Grosso. “Eu realmente não estava sabendo desta situação. Eu pensei que este assunto já tinha resolvido. Essa conversa a gente já tinha tido, desde a época que Blairo Maggi estava lá. Queriam até importar da Nova Zelândia. Vou ver isso, pois precisamos saber o que está acontecendo. Essa questão de câmbio, às vezes, arrebenta de um lado, também, do outro. Tem que ter um certo equilíbrio”, posiciona o deputado federal.

Em relação à energia elétrica, Ronaldo explica que é um dos itens mais caros para o produtor de leite. “Se você tirar leite, tem um a três motores elétricos que gastam energia. Este custo, a maior parte é o imposto. Precisávamos resolver a redução do imposto para o produtor. A energia fica cara pela quantidade de equipamentos que são usados. Para manter a qualidade do leite, dependemos disso”, comenta o produtor.

O deputado Claudinei se dispôs a verificar junto com representantes da Energisa se há algum tipo de cadastro que possa beneficiar o produtor rural e verificar a possibilidade de uma solução junto à instituição para amenizar o imposto da energia. Ele também fará a articulação junto com outros parlamentares federais para verificar a situação da importação de lácteos no Brasil.



deixe sua opinião






  • Máximo 700 caracteres (0) 700 restantes

    O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem.

    Clicando em enviar, você aceita que meu nome seja creditado em possíveis erratas.



mais lidas de Agronegócio (últimos 30 dias)

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
TOPO

Contato

Redação

Facebook Oficial