Temperatura do dia: Em - MT
ºC |
PUBLICIDADE

Economia

Fique atento ao aumento de temperatura e os efeitos na conta de energia

Energisa dá dicas para diminuir o impacto do tempo seco na conta

 |
Divulgação / Reprodução

O calor e a falta de umidade que começam a atingir Mato Grosso nesse período do ano estão diretamente ligados ao aumento do consumo de energia elétrica. Dados da Energisa mostram que essa variação é histórica – nos últimos anos, as famílias mato-grossenses consumiram, em média, 20% mais energia por mês entre os meses de agosto e outubro do que no restante do ano.  

A mudança no consumo está diretamente atrelada ao aumento da temperatura, que leva as pessoas a usarem mais equipamentos para manter o ambiente mais fresco e úmido.   

Somada a isso, está a forma como os eletrodomésticos consomem a energia elétrica nos dias mais quentes. Por exemplo, um ar-condicionado que ficava ligado seis horas nos outros meses, usará mais energia para deixar o ambiente fresco nos dias mais quentes mesmo que utilizado pelo mesmo período de tempo. Ainda que o hábito da família não mude, é possível que haja um aumento de consumo, exclusivamente por conta das altas temperaturas.  

"Não podemos imaginar que nossos eletrodomésticos que trabalham com refrigeração, como geladeira e ar-condicionado, estão trabalhando da mesma forma nos dias mais quentes.  Com as temperaturas altas, esses equipamentos trabalham mais, consomem mais energia para manter o mesmo padrão de funcionamento, isso sem falar nos umidificadores que começarão a ser utilizados no próximo mês", explica o gerente de serviços comerciais, Murilo Galvão. 

Atrelado a chegada do período da seca, o Estado vive ainda um cenário crítico em relação a pandemia mundial causada pelo Covid-19, o que pode agravar ainda mais a administração do consumo em casa. "Com as famílias em casa durante esse período de forte calor, é fundamental que a utilização dos aparelhos eletrodomésticos seja bem administrada, e o uso se faça de forma consciente, para que isso não pese na conta no fim do mês", lembra Murilo. 

 Veja dicas simples para evitar o aumento de consumo e administrar melhor a conta no final do mês:

Ar-condicionado: os filtros devem ser lavados no mínimo uma vez por semana. Portas e janelas devem estar sempre fechadas quando o ar estiver ligado. Se possível, priorize a posição de 23ºC. 

Ventiladores: ideal que permaneçam ligados apenas quando alguém estiver usando. Deixar o ventilador ligado com antecedência para tentar refrescar um ambiente, não funciona, só serve para desperdiçar energia. 

Geladeiras e freezers: devem ficar, preferencialmente, o mais longe possível do fogão, fornos e outras fontes de calor. A borracha de vedação da porta precisa estar em boas condições, para o ar frio não escapar. As prateleiras devem ficar sem forros e é necessário evitar o abre e fecha. Avalie se o uso do freezer é realmente necessário neste período.  

Iluminação: quanto mais luz natural, melhor. Lâmpadas fluorescentes ou LED são as mais econômicas. 

Aparelhos em stand-by: é mais econômico desligar aparelhos direto nos botões ou nas tomadas, e não apenas pelo controle remoto. Em geral, luzes indicativas acessas significam desperdício de energia. 

Ferro de passar roupa: quanto mais roupa acumulada, melhor. Peças grandes, como lençóis e toalhas, podem ser esticadas por baixo das demais na hora de passar. Tente estender as roupas para secar de forma que não formem dobras. Ao pendurar camisas para secar, utilize cabides isso reduz consideravelmente o tempo para passá-las ao ferro. Com isso, o trabalho de passar será mais fácil, rápido e econômico. 

Chuveiro: priorize a posição "Verão". 

No site www.energisa.com.br é possível conhecer outras dicas de economia e também um simulador de consumo que permite estimar o custo em reais de cada equipamento, dependendo da potência e do período utilizados. 



deixe sua opinião






  • Máximo 700 caracteres (0) 700 restantes

    O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem.

    Clicando em enviar, você aceita que meu nome seja creditado em possíveis erratas.



mais lidas de Economia (últimos 30 dias)

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
TOPO

Contato

Redação

Facebook Oficial