Temperatura do dia: Em - MT
ºC |
PUBLICIDADE

Economia

Mato Grosso é o 5º estado que mais receberá recurso do pré-sal

 |
Divulgação / Reprodução

Mato Grosso será o quinto estado que mais receberá recursos com o novo leilão para exploração de petróleo no pré-sal. Com a aprovação do projeto de cessão onerosa na Câmara dos Deputados, a previsão é que o estado receba R$ 664,2 milhões em 2020.

Uma estimativa divulgada pelo site O Globo mostrou a fatia dos R$ 23 bilhões que caberá a cada estado, incluindo o que deverá ser repassado para os municípios. As divergências sobre os critérios e a forma para divisão do recurso causaram polêmica na Câmara, o que atrasou a aprovação da proposta.

Segundo a estimativa do site, quem mais receberá pela cessão é o Rio de Janeiro, que terá direito a R$ 2,3 bilhões, pois os locais de exploração estão em seu território.

Logo depois, a lista tem Minas Gerais, com R$ 847 milhões; Bahia, com R$ 762,1 milhões; e o Pará, que terá direito a R$ 704,9 milhões. Na outra ponta da divisão está o Distrito Federal, com R$ 64,1 milhões e Santa Catarina, com R$ 188,6 milhões.

O leilão da exploração do pré-sal está previsto para 6 de novembro, dos R$ 23 milhões que serão repassados para os municípios, 15% irá para os estados e o Distrito Federal, 3% para os estados próximos às jazidas de petróleo e 15% para os municípios.

Do valor previsto para os estados será usado como critério de divisão o Fundo de Participação dos Estados (FPE). A distribuição também leva em conta o número de habitantes e a renda domiciliar média, para que as regiões mais populosas e pobres recebem uma fatia maior.

Estados como Mato Grosso também receberão uma fatia maior como compensação pela Lei Kandir, que isenta produto destinados à exportação de pagar o ICMS.

Já entre os municípios, a distribuição obedecerá aos critérios do Fundo de Participação dos Municípios, com maior valor para as capitais e no interior para os que têm mais habitantes.



deixe sua opinião






  • Máximo 700 caracteres (0) 700 restantes

    O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem.

    Clicando em enviar, você aceita que meu nome seja creditado em possíveis erratas.



mais lidas de Economia (últimos 30 dias)

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
TOPO

Contato

Redação

Facebook Oficial