Temperatura do dia: Em - MT
ºC |
PUBLICIDADE

Cotidiano

Aplicação de norma reduz riscos elétricos em propriedades rurais

 |
Divulgação / Reprodução

Há 10 anos na função de eletricista, Luciano dos Santos Silva felizmente nunca sofreu nenhum acidente grave. A boa experiência no ramo não o isentou de ir em busca de conhecimento e de mais capacitação para se manter no mercado. O trabalhador foi um dos alunos que participou do curso da Norma Regulamentadora 10, em Tapurah.

Ministrado pelo Serviço Nacional de Aprendizagem Rural de Mato Grosso (Senar-MT) em parceria com o Sindicato Rural do município, o treinamento tem o objetivo de ensinar a legislação que rege os serviços que envolvem o setor de energia elétrica. "A NR10 nos ensina que a segurança vem em primeiro lugar na área elétrica, assim como nas outras áreas no meio rural", afirma o aluno.

O presidente do Sindicato Rural de Tapurah, Dirceu Dezem, acredita que essa é uma forma de aplicar a lei. "É uma maneira de tomar conhecimento da lei e aplicá-la, além de que os produtores enxergam a diferença entre os funcionários que fizeram o curso e os que não fizeram. Contribuir para levar esse conhecimento é recompensador".

Segundo a instrutora credenciada junto ao Senar-MT, Valéria Eller, a aplicação da Norma amplia o conhecimento dos trabalhadores e reduz o risco de acidentes com a rede elétrica. "O choque elétrico é o perigo mais conhecido em eletricidade, no entanto não é o único. Outros riscos como queda e arco elétrico devem ser considerados", destaca.

Segundo a instrutora, a falta de informação dos trabalhadores na área é uma das principais causas de acidentes. "Considero um funcionário treinado, como um colaborador que será mais fácil de ser cobrado para que faça de maneira correta o serviço e retorne para sua casa com vida e saúde".

NR 10 – A capacitação na Norma é obrigatória para todos aqueles que trabalham com eletricidade. O Senar-MT oferta a capacitação de forma gratuita para que trabalhadores e empregadores estejam em conformidade com a legislação.



deixe sua opinião






  • Máximo 700 caracteres (0) 700 restantes

    O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem.

    Clicando em enviar, você aceita que meu nome seja creditado em possíveis erratas.



mais lidas de Cotidiano (últimos 30 dias)

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
TOPO

Contato

Redação

Facebook Oficial