Temperatura do dia: Em - MT
ºC |
PUBLICIDADE

Polícia

Em Mato Grosso, registros de armas aumentam 330%

 |
Divulgação / Reprodução

Polícia Federal registrou 2.811 novas armas de fogo em Mato Grosso, no último ano, para pessoas físicas. O crescimento é de 330% em relação a 2018, quando foram contabilizados 653 registros. O índice é o maior dos últimos 10 anos, conforme o levantamento da PF. A maioria dos portes de arma de fogo é concedida a pessoas que alegam o uso do armamento para defesa pessoal. Especialistas do setor afirmam que mudanças na lei do estatuto do desarmamento colaboraram para esse cenário.

Englobando os registros de armas novas de pessoa física, segurança pública e privada, loja de arma e outros tipos, somam-se 3.298 registros. Para se ter uma ideia do crescimento, em 2009 foram registradas apenas 164 novas armas, sendo 42 para pessoa física.

Em relação ao porte de arma de fogo, nota-se que há uma oscilação nos índices. Enquanto em 2009 foram fornecidos 15 portes, em 2019 foram 47. Parece ser uma diferença considerável, mas não quando comparado com o ano de 2011, quando 117 portes de arma de fogo foram liberados pela PF. Todos os portes foram liberados sob a justificativa de defesa pessoal.

Proprietário de loja de armas e instrutor de tiros, Rafael Eubank diz que a mudança na legislação, que abrange o estatuto do desarmamento, contribuiu para que o número de pessoas interessadas em adquirir uma arma aumentasse. Porém, de todos que entram em contato ou chegam a ir à loja, a maioria é de curiosos que não adquire ou não tem vontade de fazer um curso de tiro de defesa pessoal até o final. “Podemos dizer que uns 30% dos que nos procuram concluem a compra e de fato realizam o curso. E vale ressaltar que a pessoa que deseja adquirir e manusear uma arma de fogo tem que sempre se atualizar, não basta apenas o curso para iniciantes”.

Eubank lembra que em janeiro de 2019, quando foi realizada a mudança no estatuto de desarmamento, o telefone do seu stand de tiros e da loja de armas, além de seu celular pessoal, tocavam praticamente 24h por dia. Atualmente, apesar de haver uma redução na procura, ainda é maior que anos anteriores. “Com certeza essa mudança aqueceu o mercado de armas no país e em Mato Grosso não foi diferente. Com a flexibilização na lei, muitos cidadãos estão procurando garantir sua defesa e de sua família”.

Porém, o instrutor lembra que não é qualquer pessoa que pode fazer o curso de tiro de defesa pessoal. Os cursos são oferecidos por diferentes clubes e cada um tem a liberdade de criar suas próprias regras, desde que respeitem a legislação que regulamenta o uso de armas de fogo.

No stand de Eubank um adolescente com idade a partir de 14 anos, acompanhado pelo pai, pode praticar o tiro.

Não é necessário ter arma própria e pode participar das aulas com as armas oferecidas pelo clube. Não é necessário ter porte legal de arma para o curso de iniciantes, mas em alguns clubes esse pode ser exigido nas fases avançadas de treinamento e especialização. “Não pode estar respondendo a processo criminal ou inquérito policial e deve apresentar certidões criminais negativas. Na minha escola também exigimos um exame psicológico que já é incluso no valor cobrado”, explica Eubank.

O curso para iniciantes varia de R$ 450 a R$ 650.



deixe sua opinião






  • Máximo 700 caracteres (0) 700 restantes

    O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem.

    Clicando em enviar, você aceita que meu nome seja creditado em possíveis erratas.



mais lidas de Polícia (últimos 30 dias)

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
TOPO

Contato

Redação

Facebook Oficial