Temperatura do dia: Em - MT
ºC |
PUBLICIDADE

Polícia

Após 33 anos sem contato, irmãs separadas conversam por videochamada com intermédio da Polícia Civil

 |
Divulgação / Reprodução

Duas irmãs separadas há mais de 33 anos tiveram oportunidade de conversar novamente, após atuação da Polícia Judiciária Civil, realizada através do Núcleo de Pessoas Desaparecidas da Delegacia Especializada de Homicídios e Proteção a Pessoa (DHPP) com apoio da Delegacia de Pontes e Lacerda.

Separadas ainda quando crianças, o encontro das irmãs aconteceu por vídeo chamada, causando grande emoções entre elas. As investigações que uniu as irmãs novamente iniciaram em 2016, quando uma delas procurou o Núcleo de Pessoas Desaparecidas, para comunicar o desaparecimento da sua mãe e de sua irmã..

Na ocasião, a comunicante contou que a mãe havia desaparecido há mais de 36 anos, depois que se separou do marido, e ela e a irmã ainda eram crianças A separação das irmãs ocorreu anos depois quando uma delas foi morar com parentes em outra cidade e não deu mais notícias.

Na época em que a ocorrência foi registrada, foram realizadas checagens em sistemas, porém não foram encontradas informações nem da mãe e nem da irmã da comunicante. Em nova verificação nos sistemas realizada em 2019, os investigadores do Núcleo de Pessoas Desaparecidas encontraram dados da Irmã desaparecida, que poderia estar morando na cidade de Pontes e Lacerda.

Com base nas informações, os policiais do Núcleo de Desaparecidos entraram em contato com a Delegacia do município, que conseguiu localizar a irmã procurada. Diante da confirmação, as equipes promoveram o encontro das irmãs através de ligação por vídeo chamada, mais de 33 anos depois da última vez que se viram.

O reencontro causou grande emoção entre as irmãs que falaram sobre outros familiares e sobre fatos que ocorreram nos anos em que estiveram separadas.

As investigações estão em andamento para localizar a mãe das irmãs, uma vez a equipe do Núcleo de Desaparecidos conseguiu informações de que ela estaria morando em uma fazenda no interior de São Paulo.



deixe sua opinião






  • Máximo 700 caracteres (0) 700 restantes

    O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem.

    Clicando em enviar, você aceita que meu nome seja creditado em possíveis erratas.



mais lidas de Polícia (últimos 30 dias)

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
TOPO

Contato

Redação

Facebook Oficial