Temperatura do dia: Em - MT
ºC |
PUBLICIDADE

Jaciara

Esposa de segundo infectado por Covid-19 em Jaciara faz relato no Facebook

 |
Divulgação / Reprodução

Sherliane Graciela, esposa do segundo infectado por coronavírus Covid-19 em Jaciara, usou o Facebook para explicar a evolução da doença e esclarecer questionamentos de pessoas. A publicação foi feita no inicio da tarde deste sábado (25/04).

Diante de alguns questionamentos sobre se o paciente poderia ter transmitido o vírus para pessoas do local onde ele trabalha e se deveria colocar os demais trabalhadores em quarentena, a esposa respondeu que não acha necessário.

“Desde o primeiro sintoma ele ficou em casa e está sem trabalha até hoje”. Sherliane continua “Se alguém tiver dúvidas, por favor perguntar pra mim ou para meu esposo, marcando o perfil dele, João Coimbra.

Na postagem, a esposa faz um relato em ordem cronológica que inicia no dia 9 de abril. Ela disse que o primeiro sintoma que apareceu foi dor de cabeça durante dois dias e logo em seguida começou dor no corpo e com mais intensidade na região da coluna. No dia 12, ele foi ao Hospital Santa Lúcia (HSL), foi medicado e ele retornou a sua residência.

Como os sintomas persistiram, no dia 14 o paciente retornou ao Santa Lúcia onde foi medicado novamente e realizou exames de dengue, chicungunya e vários outros. O de dengue deu negativo e o hemograma apresentou alteração com plaquetas no limite e mais uma vez retornou para sua residência.

Já no dia 15, Sherliane, que estava bem, passou mal e foi ao hospital onde fez exames de dengue e hemograma, ambos sem alterações. “Meu marido foi piorando e no dia 16 de abril começou a ter falta de ar. No dia 17 retornamos ao hospital e ele fez um Raio X do tórax e apresentou suspeita de pneumonia, sendo que não conseguiram identificar as manchas brancas no pulmão e pediram para continuar tomando dipirona”.

Eles retornaram para casa mais uma vez e aí que veio dias piores, relatou Sherliane na publicação. Ela disse que no dia 18, a filha apresentou alguns sintomas leves e o esposo mal respirava.  “Então Deus estava ali conosco a todo momento onde vimos ele trabalhar. No dia 20, meu esposo amanheceu quase sem sintomas nenhum”.

No dia 23, o casal retornou ao hospital para ver se os outros exames já estavam prontos e levaram os outros que já tinham sido feitos. “A médica de plantão desconfiou ser Covid-19 ao ver o RX de tórax e pediu o exame íamos fazer pelo plano de saúde e pagar a taxa pois o exame custa R$500, mas saiu que ficou por R$300.00”.

Quando foi na manhã desta sexta-feira (24), a empresa que o esposo trabalha, VB Rações, ligou para ele para fazer o teste rápido, o qual já estava pago. João fez o teste e deu positivo e assim que chegou na casa dele, no prazo de 10 minutos receberam uma ligação da Vigilância Epidemiológica para confirmar e se podiam comparecer ao Hospital Municipal de Jaciara para colher amostras.

“Topamos e fomos até o HMJ, coletamos as amostras e quando foi à noite fomos informados que o meu material e do meu esposo foram descartados por ter passado vários dias do sintoma e enviaram só o da minha filha”. Seguindo o protocolo que é determinado pelo Ministério da Saúde.



deixe sua opinião






  • Máximo 700 caracteres (0) 700 restantes

    O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem.

    Clicando em enviar, você aceita que meu nome seja creditado em possíveis erratas.



mais lidas de Jaciara (últimos 30 dias)

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
TOPO

Contato

Redação

Facebook Oficial