Temperatura do dia: Em - MT
ºC |
PUBLICIDADE

Mato Grosso

Com pulmões comprometidos, casal de pastores recebe tratamento junto e sai curado da Santa Casa

 |
Divulgação / Reprodução

“Um recomeço para nós dois”. É assim que avalia a pastora Romilda Pinto, 67 anos, que contraiu a Covid-19 junto com o marido, o também pastor Claudionor Lucas Cardoso, 69 anos. Depois de quatro dias internados no Hospital Estadual Santa Casa de Cuiabá, os dois estão curados.

Os idosos são pastores de uma igreja na Capital e mantiveram todos os cuidados durante a quarentena, entre o mês de março até maio, em Cuiabá. Porém, após o processo de isolamento, foram fazer um batismo no interior e Romilda acredita terem sido contaminados na ocasião.

Ela contou que o primeiro a sentir os sintomas do coronavírus foi seu esposo, que teve febre alta e fraqueza. Na semana seguinte, Romilda começou a ter muita tosse e cansaço. Eles procuraram o médico da família que receitou alguns remédios. Mas, como não houve melhora tiveram que ser encaminhados para o Hospital Estadual Santa Casa.

O casal de idosos lembrou os momentos que antecederam a internação. Romilda é diabética e estava com 60% do pulmão comprometido. O marido 45%. Os dois foram internados no mesmo quarto e não precisaram da ajuda dos respiradores, apesar do quadro de saúde delicado.

“No dia 1º de junho fomos internados no Hospital Estadual Santa Casa. Como éramos eu e minha esposa, dois idosos que cuidam um do outro, fomos colocados juntos num quarto do hospital. Deus sabe o alívio do nosso coração por isso. Mas, não parou por aí, fomos tratados com muito carinho e zelo. Os profissionais do hospital, desde os atendentes, médicos, enfermeiros cuidaram de nós com muita dedicação”, contou Claudionor.

A pastora tem em sua memória a chegada na unidade, em que foi encaminhada imediatamente para a tomografia, sempre acompanhada do esposo, que também passou pelo mesmo exame. Ela definiu que este momento foi crucial para aliviar a emoção e acreditar no tratamento.

“Quando alguém chega no hospital, chega fragilizado, e o atendimento mexe com nosso emocional. O atendimento dos profissionais da Santa Casa nos fortaleceu, nos fez acreditar no tratamento que receberíamos”, disse Romilda.

Eles acreditam que a dedicação que receberam dos profissionais de saúde na unidade contribuiu para a melhora rápida e renovavam a esperança diariamente estando juntos. “Lutamos pela vida e o apoio emocional que tivemos dentro da unidade foi essencial para nossa recuperação. Só gratidão”, afirmou Romilda.

Romilda ainda ressaltou o atendimento realizado pelos profissionais de saúde afirmando ser diferenciado. Ela nunca precisou ficar internada em um hospital e após essa experiência disse ter ficado surpreendida.

“Agradeço o atendimento das enfermeiras, médicos, faxineiras, e demais profissionais que, com eficiência e cuidado, desempenham suas funções. Nunca precisei, mas a atenção que tive na unidade foi inesquecível”, frisou.

Por causa da diabetes, a mulher tinha que fazer todo tratamento com alimentação balanceada. “A minha comida era própria para as minhas condições de saúde, balanceada. O meu coração está muito grato a Deus por ter nos colocado em um lugar de excelência. Saímos de lá fortalecidos, com a saúde restaurada e devidamente medicados para darmos continuidade ao tratamento em casa”, afirmou.

O pastor ainda fez questão de enfatizar que a unidade está preparada para atender ao cidadão com qualidade.

“A Santa Casa não perde em nada para hospitais particulares. Oferece comida de qualidade aos pacientes e possui profissionais muito preparados. Agradecemos ao tratamento que nos foi disponibilizado. Estamos curados para a honra e glória do Senhor”, finalizou 



deixe sua opinião






  • Máximo 700 caracteres (0) 700 restantes

    O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem.

    Clicando em enviar, você aceita que meu nome seja creditado em possíveis erratas.



mais lidas de Mato Grosso (últimos 30 dias)

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
TOPO

Contato

Redação

Facebook Oficial