Temperatura do dia: Em - MT
ºC |
PUBLICIDADE

Mato Grosso

Com reservatório quase seco, cidade de MT só tem água para mais 60 dias

Para evitar uma crise hídrica ainda maior, o município de Tangará da Serra anunciou o racionamento de água para os próximos dois meses.

 |
Divulgação / Reprodução

O município de Tangará da Serra (242 km de Cuiabá), com 101 764 habitantes, conforme a estimativa do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) em 2018, está racionando água desde a última segunda-feira (16), devido à severa estiagem enfrentada em Mato Grosso.

Segundo o diretor do Serviço Autônomo Municipal de Água e Esgoto (Samae), Wesley Lopes Torres, com a economia a cidade ainda tem condições de distribuir água para população nos próximos 60 dias.

Com o racionamento, "a previsão é que tenhamos de 45 a 60 dias [de abastecimento], nesse período a gente espera que as chuvas retornem", disse Wesley.

Se o fornecimento da cidade continuasse, 24 horas por dia, havia um risco muito grande de esgotar os reservatórios.

"A medida foi adotada devido às previsões [do tempo] não estarem se cumprido, até o momento. Dado essa inconstância dos institutos de meteorologias, um plano estratégico foi adotado", explica o diretor.

O 'Plano Estratégico de Distribuição Racional de Água Tratada no Período de Seca’ foi apresentado na semana passada, em coletiva de imprensa, para a sociedade, na Prefeitura de Tangará da Serra.

Por enquanto, a situação está amenizada pelas lagoas de reservação, dispostas na Estação de Tratamento de Água (ETA) Queima Pé.

 “Estas lagoas nos dão, até agora, fôlego para enfrentar a falta de chuvas, mas elas têm um limite nas suas capacidades que está muito próximo”, observou Wesley.

Para evitar uma crise hídrica semelhante a 2016, o Samae dividiu a cidade por setores e a água está sendo distribuída de forma escalonada. Os bairros serão abastecidos um dia sim, outro não, sendo 24 horas de abastecimento, seguidas de 24 horas de intermitência.

O volume de distribuição também foi reduzido de 340 litros/segundo para 250 litros/segundo.

O gestor da Samae ainda fez um alerta à população para o desperdício de água.

“Tão importante quanto vir à chuva é a colaboração do cidadão tangaraense neste momento delicado. O cidadão pode criticar, é um direito seu, mas critique fazendo sua parte”.



deixe sua opinião






  • Máximo 700 caracteres (0) 700 restantes

    O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem.

    Clicando em enviar, você aceita que meu nome seja creditado em possíveis erratas.



mais lidas de Mato Grosso (últimos 30 dias)

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
TOPO

Contato

Redação

Facebook Oficial