Temperatura do dia: Em - MT
ºC |
PUBLICIDADE

Mato Grosso

Mendes chama oposição de oportunista e manda recado para antiga base de Taques na AL

 |
Divulgação / Reprodução

O governador Mauro Mendes (DEM) mandou um recado claro aos deputados que integravam a base do ex-governador Pedro Taques (PSDB) na Assembleia Legislativa e que agora se opõem ao refinanciamento da dívida do Governo com o Bank of America. Em que pese, ex-líder de Taques e agora a oposição, o deputado Wilson Santos (PSDB) tem sido um dos principais críticos à proposta. Para o democrata, os parlamentares mudaram o discurso por oportunismo.

“Eu estou pagando uma dívida que é de outros também, é só eles atualizarem o discurso e verem que é um bom negócio para Mato Grosso. Alguns que criticam, há poucos dias atrás estavam defendendo, então isso mostra um argumento muito oportunista e nós temos que parar com isso. Nós temos que fazer política falando a verdade. Quer dizer que se um cidadão compra uma geladeira e vai pagar R$ 2 mil para pagar um ano, se ele dividir a mesma geladeira pelo mesmo preço, sem aumentar os juros para pagar em cinco anos não é um bom negócio? Claro que é um bom negócio. Então é um bom negócio para o Estado. Acho que dói em alguns não ter tido a competência de fazer quando estiveram lá e estão vendo que nós estamos conseguindo fazer”, declarou o governador, na manhã desta segunda-feira (01).

Mendes aguarda aval da Assembleia Legislativa para concretizar a transação. A proposta do Governo, embora tenha apoio da maioria esmagadora dos deputados, não é consenso. O objetivo é contrair empréstimo de até 332,6 milhões de dólares com o Banco Mundial, com parcelamento em 20 anos, para quitar o que deve ao Bank of America.

Na alegação do Executivo, a renegociação garantirá uma economia de R$ 763 milhões nos próximos quatro anos, recurso que ajudaria na recuperação financeira e reequilíbrio das contas.

Wilson Santos critica o pedido de empréstimo tanto pelo viés econômico quanto pelo político. O tucano aponta uma contradição do governador Mauro Mendes em querer alongar por 20 anos uma dívida que seria quitada em quatro e sustenta que o empréstimo “diminui” o governador, alegando que o democrata já discursou que um governante moderno não faz endividamento para seus sucessores.



deixe sua opinião






  • Máximo 700 caracteres (0) 700 restantes

    O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem.

    Clicando em enviar, você aceita que meu nome seja creditado em possíveis erratas.



mais lidas de Mato Grosso (últimos 30 dias)

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
TOPO

Contato

Redação

Facebook Oficial