Temperatura do dia: Em - MT
ºC |
PUBLICIDADE

Negócios

Delivery se torna opção mais atrativa de vendas durante pandemia

O serviço de entrega delivery foi o escolhido por 53% dos brasileiros e solicitado entre duas a três vezes por semana, conforme pesquisa

 |
Divulgação / Reprodução

Os setores de comércio e serviço tiveram grande impacto financeiro com a pandemia da Covid-19. Muitos estabelecimentos se viram obrigados a fechar às portas por determinação das autoridades competentes, a fim de evitar aglomerações e, dessa forma, diminuir a propagação do vírus.

Diante de tal situação, um formato de entrega e atendimento aos clientes que ganhou espaço foi o delivery. A quarta edição da Kantar Thermometer, pesquisa realizada em abril deste ano sobre os principais impactos socioeconômicos da pandemia no mundo, aponta que o delivery foi o serviço escolhido por 53% dos brasileiros e solicitado entre duas a três vezes por semana.

Em Mato Grosso, a tendência por entrega delivery também é destaque na pandemia e segmentos como de restaurantes, pizzarias, lanchonetes, supermercados, farmácias tiveram um aumento considerável de pedidos com essa plataforma de entrega. 

Enquanto outros negócios tiveram que se adequar para oferecerem o serviço delivery durante a pandemia, o jovem Márcio Alt, de apenas 26 anos, há um ano abriu sua própria pizzaria, e o grande diferencial foi o formato de atendimento aos clientes: apenas delivery. Na época, a decisão de criar o Florais da Pizza Delivery levava em conta a diminuição de gastos na estrutura física do empreendimento e um foco total na qualidade das pizzas.

“Investimos na qualidade da produção, com recheios saborosos e bordas especiais. No início do projeto, até chegamos oferecer atendimento presencial, mas vimos no delivery uma forma de chegar aos nossos clientes com agilidade e rapidez. E, com a pandemia, o nosso atendimento dobrou durante a semana e triplicou aos finais de semana”, afirma o empresário, que já trabalhava como pizzaiolo há sete anos.

Antes da pandemia, a pizzaria contava com apenas três funcionários, com o aumento das vendas delivery, foi necessário aumentar para sete, sendo dois entregadores. O projeto deu tão certo que Márcio foi convidado para oferecer um treinamento em Tangará da Serra. O também empresário Murilo de Araújo, 37 anos, que há dois anos possui uma esfiharia no município, viu o movimento cair em aproximadamente 70% com a pandemia do coronavírus.

“Convidei o Márcio para oferecer um treinamento a nossa equipe durante três dias, ele nos apresentou todas as etapas de como fabrica as pizzas, o processo de entrega e tudo mais. Hoje, além de esfihas que continuamos vendendo no atendimento presencial, agora temos pizzas, apenas no delivery, com toda qualidade e diferencial no sabor e nas bordas especiais, como a de vulcão, trançadas, entre outros. E já estamos sentindo diferença nas vendas”, concluiu Murilo.



deixe sua opinião






  • Máximo 700 caracteres (0) 700 restantes

    O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem.

    Clicando em enviar, você aceita que meu nome seja creditado em possíveis erratas.



mais lidas de Negócios (últimos 30 dias)

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
TOPO

Contato

Redação

Facebook Oficial