Temperatura do dia: Em - MT
ºC |
PUBLICIDADE

Meio Ambiente

Projeto obriga a utilização de canudos e copos biodegradáveis em Mato Grosso

 |
Divulgação / Reprodução

Um Projeto de Lei prevê a obrigatoriedade dos estabelecimentos comerciais utilizarem canudos e copos fabricados com produtos elaborados a partir de matérias orgânicas, como fibra natural celulósica, amido de mandioca, bagaço de cana, beterraba, ácido lático, milho e soja. 

O projeto é de autoria do presidente da ALMT, deputado Eduardo Botelho (DEM), e, se aprovado, os estabelecimentos, incluindo organizações públicas e privadas, terão 180 dias para se adequarem tendo que substituir o consumo de embalagens descartáveis, como copos e canudos de plástico por produtos elaborados a partir de materiais biodegradáveis.

O projeto de lei 46/2019 está sendo analisado pela Comissão de Meio Ambiente, Recursos Hídricos e Recursos Minerais da Assembleia Legislativa e prevê penalidades no caso de descumprimento da lei. Na primeira autuação, advertência e intimação; na segunda, multa e nova intimação; na terceira, multa no valor do dobro da segunda autuação e fechamento administrativo com a suspensão do alvará de funcionamento até a devida regularização e, se houver descumprimento, será requerida a instauração de inquérito policial, podendo culminar até na cassação do alvará de funcionamento.

Já os recursos oriundos de multas aplicadas serão destinados aos programas ambientais. O valor será regulamentado por decreto no prazo de 90 dias a partir da publicação.

No projeto, Botelho chama a atenção aos prejuízos ambientais provocados pelo uso de canudos fabricados em larga escala representando importante parcela do lixo mundial, aproximadamente 4% de todo o lixo plástico. E tem sido objeto de diversas campanhas de preservação ambiental.

Alerta sobre estudos que indicam dados alarmantes: se cada cidadão brasileiro usar um canudo plástico por dia, em um ano terão sido consumidos em torno de 75 trilhões de canudos. E mais, 95% do lixo nas praias são plásticos.

Em nível internacional, a situação não é diferente. Conforme o projeto do parlamentar, estima-se que os americanos usem 500 milhões de canudos por dia. De acordo com estudo promovido pelo governo dinamarquês, em 1964 produzia-se 15 milhões de toneladas de plástico; em 2014 foram 311 milhões. Nesse ritmo, a tendência é dobrar a quantidade nos próximos 20 anos.

O dano causado por plásticos vem atraindo a atenção de governos, entidades e diversos agentes da sociedade civil. A França recentemente anunciou que irá proibir a provisão de copos, taças, pratos e talheres de plástico. A Escócia, por sua vez, irá banir cotonetes de plástico até o fim de 2019. Os Estados Unidos anunciaram medidas similares.

Apesar de muitas vezes desnecessários, canudos podem ser feitos de metal, aço inox, vidro, papel e até de materiais comestíveis. E com o aumento dessa produção é esperado que os custos relativos fiquem cada vez menores.

"Com a presente proposição, espera-se que novos produtos mais sustentáveis sejam promovidos e, com isso, Mato Grosso reduza a produção de resíduos danosos ao meio ambiente. Como se vê, o canudo de plástico é um item a ser evitado. Mesmo quando descartado corretamente, ele pode escapar para a natureza e ser carregado pela chuva para rios e mares e para outros locais impróprios. Assim, talvez a solução para o problema não esteja somente em melhorar o uso e fazer o descarte corretamente, mas em reduzir ou cessar a fabricação do produto de plástico", diz trecho do projeto.



deixe sua opinião






  • Máximo 700 caracteres (0) 700 restantes

    O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem.

    Clicando em enviar, você aceita que meu nome seja creditado em possíveis erratas.



mais lidas de Meio Ambiente (últimos 30 dias)

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
TOPO

Contato

Redação

Facebook Oficial