Temperatura do dia: Em - MT
ºC |
PUBLICIDADE

Política

Antigo Feef já acumula R$ 77 milhões para atender as instituições filantrópicas de MT

O Fundo Estadual de Equilíbrio Fiscal foi substituído com nova lei que garante o repasse de 80% para a saúde e 20% ao apoio às ações sociais

 |
Divulgação / Reprodução

O deputado estadual Delegado Claudinei (PSL), durante sessão plenária da Assembleia Legislativa, nessa segunda-feira (19), votou para aprovação do substitutivo integral do Projeto de Lei de n.° 600/2021 que estabelece o aumento de 80% no repasse de incentivos fiscais ao Fundo Estadual de Saúde (FES) e 20% para o Fundo de Apoio às Ações Sociais de Mato Grosso (FUS). Essa matéria altera a Lei Estadual de n.º 10.709/2018 que dispunha sobre o repasse financeiro ao antigo Fundo Estadual de Equilíbrio Fiscal (Feef) para atender as instituições filantrópicas.

O parlamentar juntamente com as lideranças partidárias da Casa de Leis, não concordaram com a mensagem de n.° 113/2021 do governo de Mato Grosso que propôs o recolhimento dos benefícios fiscais, com a distribuição igualitária de 50% para saúde e o restante para a área de assistência social que, obrigatoriamente, substituem o Feef que foi instituída em dezembro de 2018 e extinta no final de junho de 2021.

“Tivemos o bom senso e discernimento, sendo que a maioria dos deputados estaduais garantiram a aprovação dessa matéria que altera a antiga Lei do Feef. Só nesse ano, entre janeiro a maio, já há um acúmulo de R$ 39,2 milhões a serem repassados às instituições filantrópicas. Lembrando que essas instituições aguardam também os repasses atrasados de 2018 e 2019, que totalizam cerca de R$ 77 milhões. Já que aprovamos o projeto de lei, agora é destinar esses recursos para essas unidades de Mato Grosso”, explica Claudinei.

Alinhamento

Antes da apresentação do substitutivo integral, no dia 6 de julho, Claudinei e outros parlamentares estiveram reunidos com a superintendente da Santa Casa de Misericórdia de Rondonópolis, Bianca Talita Franco, a empresária e integrante do Grupo SOS Santa Casa, Tânia Balbinotti, e o presidente da Federação dos Hospitais Filantrópicos do Estado de Mato Grosso (FEHOSMT), Wellington Randall Arantes, no gabinete do deputado estadual e líder do governo, Dilmar Dal Bosco (DEM), para debater sobre a proposta da gestão estadual.

“Alteramos, por determinação da Assembleia Legislativa, 60% para os hospitais filantrópicos. Vai também dar um incremento aos municípios. Além disso, estamos colocando os procedimentos por produção. Os hospitais que estiverem produzindo mais, vão receber um acréscimo a mais”, detalhou o líder do governo.

A superintendente da Santa Casa de Rondonópolis agradeceu aos parlamentares estaduais envolvidos na nova lei que substitui o antigo Feef. Ela também estendeu ao senador Wellington Fagundes (PL), deputado federal José Medeiros (Podemos), como, também, aos representantes da gestão estadual, como os secretários da Fazenda e Saúde, respectivamente, Rogério Gallo e Gilberto Figueiredo. “Eles trabalharam, incansavelmente, essas duas últimas semanas, para encontrar uma alternativa para o antigo Feef. Essa nova lei que foi editada. A partir do dia 30 de julho, enfim, nós possamos dar continuidade aos trabalhos dos filantrópicos”, ressalva Bianca.

Ela acrescenta que a Santa Casa de Rondonópolis e todos os filantrópicos de Mato Grosso, representados pelos hospitais de Cuiabá, Cáceres, Poxoréu, Sinop, Sorriso, entre outros municípios, representam 90% da alta complexidade no estado de Mato Grosso. “Estamos tranquilos em relação a essa votação que foi a maioria. Sabemos da importância e da grandeza desse trabalho para o desenvolvimento da área da saúde. Só temos que agradecer a todos que estiveram empenhados em benefício de todos. A população de Mato Grosso é quem é o verdadeiro vitorioso com essa atitude”, finaliza a superintendente.

Além de Claudinei, a aprovação do substitutivo integral contou com mais 19 votos favoráveis, dois contrários e duas abstenções. Logo, foi encaminhada a redação final para a sanção governamental.



deixe sua opinião






  • Máximo 700 caracteres (0) 700 restantes

    O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem.

    Clicando em enviar, você aceita que meu nome seja creditado em possíveis erratas.



mais lidas de Política (últimos 30 dias)

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
TOPO

Contato

Redação

Facebook Oficial