Temperatura do dia: Em - MT
ºC |
PUBLICIDADE

Política

Max Russi pede ações mais efetivas no Social em 2020

Propostas de deputado incluem atendimento efetivo às famílias em situação de vulnerabilidade, associações que atendem pessoas com necessidades especiais e comunidades filantrópicas.

 |
Divulgação / Reprodução

A destinação específica de recursos e uma atenção especial, na construção de políticas públicas para fins Sociais em Mato Grosso, também foram cobranças do deputado Max Russi (PSB) ao governador Mauro Mendes (DEM), durante a sessão que apresentou o balanço das ações de 2019 do Executivo Estadual, na Assembleia Legislativa.

O parlamentar sugeriu a elaboração de um planejamento anual, que torne a aplicação de ações mais efetiva no tratamento de dependentes químicos, assim como o incentivo às casas de recuperação e comunidades terapêuticas.  

"Gostaria que esse tema fosse colocado como prioridade em seu governo, porque é algo que afeta todas as famílias. É difícil uma família que não tenha problemas de drogas ou alcoolismo dentro de casa. E eu conheço isso muito bem", argumentou.

Outro ponto, defendido pelo deputado Max Russi, é quanto ao incentivo financeiro às associações, que atendem pessoas com necessidades especiais, bem como a Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais (Apae) e a Pestalozzi, no que tange a atendimentos terapêuticos.

"Em outros estados conseguem cadastrar e a Apae e Pestalozzi receberem pelos atendimentos que fazem: Equoterapia; Atendimento de fonoaudiólogo. Se a Saúde liberar isso, se consegue ajudar as Apaes, as Pestalozzis e nós conseguimos buscar esses recursos no governo federal", exemplificou.

No ano passado, Max Russi foi autor da Emenda nº 4, ao Projeto de Lei 559/2019 do Executivo. Com a nova redação ao Artigo 3, a Lei nº 10.932/2019, já em vigor, que institui o Fundo de Apoio às Ações Sociais de Mato Grosso – FUS/MT, agora prevê que a autônima da receita fique a cargo da Secretaria de Estado de Assistência Social e Cidadania (Setasc).

 Russi argumenta que o estado possui mais de 100 mil famílias em situação extrema de pobreza e que essa desigualdade dever ser combatida. Tendo em seu histórico político a experiência de ter sido gestor da Secretaria de Trabalho e Assistência Social e propulsor do Pró-Família, programa social que levou atendimento a 23 mil famílias em MT, o deputado ainda se propôs a contribuir com as novas medidas sociais.

 "O senhor falou que temos orgulho de sermos campeões do Agronegócio. E temos que ter esse orgulho mesmo. Mas eu quero também que o senhor conclua o seu governo, e eu quero ajudar nisso, que também nós possamos combater a desigualdade do nosso estado, diminuir a extrema pobreza", reforçou.

O governador Mauro Mendes mencionou que foram aprovadas leis, que destinam fundos específicos ao Social e garantiu que em 2020 a pasta terá atenção especial, por parte do governo estadual. Mendes analisa ainda a busca de parceiras na inciativa privada e instituições religiosas, que desenvolvam esses trabalhos específicos.

"Aprovamos uma lei que vai dedicar recursos específicos ao Fundo Social. Esses recursos nós já estamos estuando a melhor forma de dar capilaridade, de fazer com que esse recurso chegue na ponta", assegurou.

 Max Russi acredita que a injeção segmentada dos valores criará mecanismos mais efetivos no combate a desigualdade em Mato Grosso. "Se direcionarmos os recursos de forma completa e nos dedicarmos a um planejamento mais específico, que chegue lá na ponta, até quem realmente precisa, poderemos dar um avanço eficaz na correção das distorções sociais em nosso estado", analisa.



deixe sua opinião






  • Máximo 700 caracteres (0) 700 restantes

    O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem.

    Clicando em enviar, você aceita que meu nome seja creditado em possíveis erratas.



mais lidas de Política (últimos 30 dias)

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
TOPO

Contato

Redação

Facebook Oficial