Temperatura do dia: Em - MT
ºC |
PUBLICIDADE

Política

Justiça mantém gravações em ação que pode cassar Bezerra e determina oitiva de ex-Incra

 |
Divulgação / Reprodução

O juiz Antonio Peleja, do Tribunal Regional Eleitoral (TRE), recebeu no dia 6 de agosto representação eleitoral movida pelo Ministério Público contra o deputado federal Calos Bezerra (MDB). O procedimento pode cassar o parlamentar.

O Ministério Público alega que, no dia 2 de setembro de 2018, o prefeito de Nova Xavantina, em solenidade de entrega de títulos definitivos de propriedade junto do Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra), utilizou-se do fato para promover a então candidatura de Bezerra. Vídeos da ocasião fazem parte do processo.
 
A decisão do dia 6 de agosto negou preliminares de inépcia da inicial. Suposta imcopetência do juízo também foi negada. A Justiça negou ainda descartar os vídeos juntados como gravação ambiental.
 
“Dos vídeos colacionados observa-se que se tratou de um pronunciamento que se pretendia público, consubstanciado em discurso com aparato de amplificação vocal (microfone e alto-falante)”, afirmou.

Antonio Peleja expediu ofício ao INCRA para requisitar a relação de nomes e respectivas qualificações das pessoas que foram beneficiadas com o título de domínio na solenidade. Determinou ainda a oitiva do ex-superintendente regional do Incra, João Bosco de Moraes.



deixe sua opinião






  • Máximo 700 caracteres (0) 700 restantes

    O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem.

    Clicando em enviar, você aceita que meu nome seja creditado em possíveis erratas.



mais lidas de Política (últimos 30 dias)

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
TOPO

Contato

Redação

Facebook Oficial