Temperatura do dia: Em - MT
ºC |
PUBLICIDADE

Política

Primeira-dama de MT promete vistoria no Pró-Família após auditoria apontar irregularidades

 | Caroline De Vita
Caroline De Vita

A primeira-dama Virginia Mendes, que está em missão empresarial na China, promete fazer um verdadeiro pente-fino no programa Pró-Família assim que retornar para Mato Grosso. Para isso, utilizará relatório preliminar de auditoria realizada pela Controladoria Geral do Estado (CGE).

Entre  os apontamentos encontrados pela auditoria estão a ausência de avaliação das famílias para permanência ou não no programa, pagamentos de valores a titulares falecidos, concessão de benefícios em valores superiores ao definido pela lei do programa, entre outras situações. O levantamento começou a ser realizado em janeiro, assim que Mauro Mendes (DEM) assumiu o Governo.

Criado em 2017, o Pró-Família tem como objetivo principal a transferência de renda, por meio de um cartão, no valor de R$ 100 para famílias em situação de vulnerabilidade, cadastradas, e com uso exclusivo para compra de alimentos.

Em 2018, o programa  atendeu  aproximadamente 18,9 mil famílias, a um custo de R$ 26,5 milhões. Este ano, em razão do déficit financeiro nas contas estaduais e de restos a pagar com a empresa responsável, herdados pela atual gestão, o governador e a secretária estadual de Assistência Social e Cidadania Rosamaria Carvalho, conduziram uma negociação dos débitos anteriores com a empresa responsável pela carga nos cartões, que pudesse garantir o pagamento de, ao menos, 50% do valor repassado aos beneficiados.

Virginia já se manifestou publicamente que não iria tomar nenhuma decisão a respeito do Pró-Família antes de analisar o relatório da auditoria. A primeira-dama reconhece a importância social do programa, mas pontua que há falhas graves de gestão e que isso não pode continuar e pretende em breve, juntamente com Mauro anunciar os rumos do programa.

Em março, Virginia e o deputado estadual Max Russi (PSB) trocaram farpas por conta do Pró-Família. Isso porque o parlamantar, que implantou o programa quando comandou a Secretaria Estadual de Trabalho e Assistência Social (Setas), denunciou irregularidades na condução feita pela Gestão Mauro Mendes. A primeira-dama rebateu e responsabilizou o antecessor Pedro Taques (PSDB) pelos problemas enfrentados (Com Assessoria).



deixe sua opinião






  • Máximo 700 caracteres (0) 700 restantes

    O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem.

    Clicando em enviar, você aceita que meu nome seja creditado em possíveis erratas.



mais lidas de Política (últimos 30 dias)

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
TOPO

Contato

Redação

Facebook Oficial